Motivos para achar que Bandeirante x Penapolense é um clássico maior do que muitos acreditam não ser.


O Crônicas Bandeirantinas está de volta com uma postagem que deve criar algumas polêmicas para muita gente, mas que é muito necessária. Apesar da tiração de sarro pelo 7 a 0 e o acesso, muitos bandeirantinos devem estar muito tristes porquê mais uma vez não teremos o Dérbi Noroestino entre o BEC e a Associação Esportiva Araçatuba. Graças ao acesso do Leão da Noroeste pra A3 ano passado (e também a permanência da AEA na Bezinha), o maior clássico do Noroeste Paulista vai ficar sem ser disputado no ano de 2021.

Mas aí você se pergunta: Bruno, então não teremos clássico regional na A3 esse ano? Por incrível que pareça, teremos clássico regional na A3. O Bandeirante vai reencontrar mais um vizinho da região de Araçatuba, o Clube Atlético Penapolense de Penápolis. O chamado Clássico das Feras entre o Leão da Noroeste e a Pantera da Noroeste. Desde 2010 que esse clássico regional não acontecia em competições oficiais e curiosamente, a última vez foi numa Série A3 do Campeonato Paulista.

Os torcedores do CAP vão falar que o maior rival deles é o Linense por ser uma rivalidade muito maior e muito mais recente deles com o time de Lins, a gente vai falar que o nosso maior rival é o AEA... Mas eu vou me apegar aos fatos históricos e vamos falar um pouco da história do futebol da Região Noroeste do Estado de São Paulo pra destrinchar essa rivalidade.

- A História do Clássico das Feras


Como eu falei na postagem do Dérbi Noroestino entre Bandeirante e AEA, a cidade de Araçatuba nunca teve um time constante que ficava ao menos 30 anos em vida até a criação do AEA em 15 de novembro de 1972. E o Bandeirante é o "Decano" da Região de Araçatuba (Decano é uma palavra espanhola que é muito usada na América do Sul para nomear algum time de futebol, alguma associação, alguma escola como o mais antigo ou a mais antiga de alguma cidade, região ou país), pois nasceu em 11 de março de 1923 (97 anos, quase completando centenário que deve ser em 2023). 

O Clube Atlético Penapolense nasceu no dia 16 de novembro de 1944, completados 76 anos em 2021 e vinte e um anos depois da criação do Bandeirante. Ou seja, enquanto Araçatuba tinha times que nasciam, jogavam e desapareciam, o Penapolense foi muito mais regular, constante e com isso, virou o maior rival na época do Leão da Noroeste. A primeira vez em que os dois times se enfrentaram foi (segundo a versão da FPF) na Série A2 de 1952, logo num campeonato forte da época que um outro rival regional acabou sendo campeão desse campeonato, o Linense.

Onze anos depois, o Bandeirante se consagra campeão da Série A3 de 1963 porém não se decreta acesso nessa temporada. Com isso, o BEC continua na Terceirona, encontra de novo o Penapolense no ano de 1964 e ainda se enfrentariam em 1965, 1966, 1973, 1974, 1980 e 1981. Por falta de informações da época, os placares desses jogos das décadas de 50, 60, 70 e o início da década de 80 estão incompletos, mas pelo visto foram dois jogos cada ano.

Em 1982, Bandeirante e Penapolense voltam a se enfrentar na Série A2. Aí nós tivemos mais quatro anos seguidos em que os dois se chocaram na primeira fase desse campeonato. 1983, 1984, 1985 e 1986, esses dois últimos finalmente com registros de placares. 1985 os placares foram vitória do Bandeirante por 2 a 0 em pleno Estádio Municipal Tenente Carriço em Penápolis e empate em 1 a 1 no Estádio Municipal Pedro Marin Berbel em Birigui, enquanto que em 1986 foi outra vitória do BEC por 2 a 0 (mas dessa vez no Pedrão) e outro empate por 1 a 1 no Tenente Carriço. Como Bandeirante, Araçatuba e Penapolense estavam no mesmo grupo nos dois anos com placares, as vitórias bandeirantinas sobre seus maiores rivais foram muito mais deliciosas porquê o Leão da Noroeste foi o campeão da Série A2 daquele ano de 1986.

Após isso, nunca mais teria duelos entre o Leão e a Pantera por mais de 25 anos. Nesse tempo todo o Bandeirante jogou A1, A2, A3 e ganhou a Copa Paulista de 2001 enquanto que o Penapolense só despencava para a A3, B1 e até a B2 com o risco de quase se licenciar das atividades profissionais (nesse tempo inclusive de decadência do CAP, alguns ídolos bandeirantinos como os três Andrés (André Cunha, André Alves e André Liranço) jogaram no time de Penápolis. 

Em 2007 já com o formato da Bezinha que conhecemos hoje, o Penapolense finalmente sobe de volta para a A3 e no ano seguinte o Bandeirante é rebaixado da A2. Depois de 23 anos, os dois times voltavam a se enfrentar em competições profissionais do Paulistão na A3 de 2009. O jogo de retorno terminou de forma deliciosa para os capeanos e trágica para os bandeirantinos, vitória do Penapolense por 3 a 0 no Tenente Carriço. 

A partir desse jogo se virou a chave dos dois times na região. Cada vez mais o Bandeirante se afundava rumo a Bezinha, o Penapolense só crescia e assumiu o protagonismo do futebol da região. Em 2010 aconteceu o último duelo entre os dois até hoje. E pra variar na época, deu vitória da Pantera sobre o Leão por 1 a 0 no Pedrão com gol do volante Rubens de pênalti aos 11 minutos de jogo que garantiu a vitória do time de Penápolis contra um então já rebaixado e lanterna time de Birigui. O CAP nesse ano de 2010 ainda conseguiria uma grande campanha na Copa Paulista onde cairia nas semifinais, o que seria um prelúdio do que viria por aí para a Pantera.

Como todos da região devem saber, de 2011 até 2015 foi a era dourada do Penapolense. Campeão da A3 em 2011, acesso da A2 pra Série A1 em 2012 (com direito a gol decisivo de um dos maiores ídolos e jogadores da história do Bandeirante, Luciano Gigante) e uma campanha histórica no Paulistão A1 de 2014 eliminando o São Paulo em pleno Morumbi como também ficando a apenas oito minutos de uma inimaginável final quase jogando pra fora do campeonato o Santos em plena Vila Belmiro. Essa campanha histórica rendeu ao CAP o título de Campeonato Paulista do Interior (ao lado da Copa Paulista do BEC em 2001, são os maiores títulos conquistados por um time da região de Araçatuba na sua história). Eu tenho certeza que muitos bandeirantinos torceram pro Penapolense ir longe nesse Paulistão de 2014 pelo bem da nossa região (e acho que os torcedores do CAP fariam o mesmo com o BEC se fosse o contrário).

Após ainda jogar duas Séries D do Brasileirão em 2014 e 2015, o CAP foi rebaixado na Série A1 justamente em 2015. Após cinco anos praticamente brigando pra não cair, a Pantera foi rebaixada da A2 pra A3 em 2020 com requintes de crueldade nas duas últimas rodadas. No entanto, eis que acontece o imprevisível... O Bandeirante ressurge das cinzas com uma nova gestão, conquista o acesso da Bezinha para a A3 em 2020 e vai reencontrar o Penapolense onze anos depois daquela última partida em 2010. 

Acho muito importante a gente lembrar disso tudo porquê a grande rivalidade do Bandeirante não é apenas com o Araçatuba, o Penapolense é um grande e histórico rival do Bandeirante que hoje precisa voltar essa rivalidade cujo há muito tempo foi apagada e era muito pouco falada. Porquê apesar de Birigui e Penápolis estarem 40 km, sempre viveram um de costas pro outro. Está na hora de um novo encontro na 13a rodada e uma ressurreição dessa rivalidade. Claro, com tudo na paz, na alegria, no respeito e na brincadeira esportiva. A Região de Araçatuba agradeceria e muito por isso.

- Historial: 



Paulistão Série A2 

1952 - Dois jogos, mas resultado incompleto.

1982 - Dois jogos, mas resultado incompleto.

1983 - Dois jogos, mas resultado incompleto.

1984 - Dois jogos, mas resultado incompleto.

1985 - Penapolense 0-2 Bandeirante/Bandeirante 1-1 Penapolense

1986 - Bandeirante 2-0 Penapolense/Penapolense 1-1 Bandeirante

 

Paulistão Série A3

1964 - Dois jogos, mas resultado incompleto.

1965 - Dois jogos, mas resultado incompleto.

1966 - Dois jogos, mas resultado incompleto.

1973 - Dois jogos, mas resultado incompleto.

1974 - Dois jogos, mas resultado incompleto.

1980 - Dois jogos, mas resultado incompleto.

1981 - Dois jogos, mas resultado incompleto.

2009 - Penapolense 3-0 Bandeirante

2010 - Bandeirante 0-1 Penapolense

2021 - Penapolense ?-? Bandeirante





















 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Caiu o invicto! Bandeirante joga mal, perde a primeira no ano em Osvaldo Cruz e vai pro "tudo ou nada" na Pedronera quarta!

Alívio! Bandeirante arranca empate heroico em Jaú e à custa de outro empate na quarta pode eliminar o Galo da Comarca!