Alívio! Bandeirante arranca empate heroico em Jaú e à custa de outro empate na quarta pode eliminar o Galo da Comarca!


Depois de uma primeira fase onde que o Bandeirante liderou sem muitos problemas, hoje foi o primeiro grande desafio (de verdade) do Leão da Noroeste na busca pelo tão sonhado acesso. O destino e a classificação geral botou logo um duelo entre dois favoritaços ao acesso e ao título nessas oitavas de final do Paulistão Sub-23. O XV de Jaú sobreviveu a um dos grupos mais difíceis da história da Bezinha com a Francana do eterno Paulinho McLaren, Sãocarlense, Matonense e Inter de Bebedouro. É uma camisa tão pesada quanto o BEC, mas hoje pegou uma camisa campeã da Série A2 e campeã da Copa Paulista. Ou seja, duelo foi mais ou menos como esperávamos: quente, tenso e disputadíssimo até o final.

O técnico André Alves fez mudanças importantes na escalação. Iury tava suspenso, entrou Luciano Vovô. Gabriel Bahia voltou para a zaga, Danillo Romão no lugar de Claudevan, Danilinho voltou pra meiúca e Flávio entrou no lugar de João Vitor. Infelizmente, o Tatá que foi titular nesse jogo, acabou se machucando após uma entrada de um jogador do time jauense e é dúvida pro jogo de quarta na Pedronera.

No início do primeiro tempo, nós vimos um XV de Jaú completamente apelão e que tentou ganhar do Bandeirante na força física e no grito, com um monte de confusões desnecessárias que o Bandeirante infelizmente acabou caindo um pouco na pilha dos jauenses e teve uma atuação bem aquém do esperado nessa parte do jogo, tomando sufoco e ficando muito nervoso no Zezinho Magalhães. Prova disso é o gol do Galo da Comarca aos 23 minutos que Praxedes cobrou um escanteio na medida pra um Thales completamente livre de marcação fazer de cabeça o primeiro tento da partida. Detalhe que antes desse gol teve um toque de mão de um jogador do time de Jaú que o juiz não marcou falta.

O gol do XV de Jaú acordou o time bandeirantino que fechou o primeiro tempo com três boas chances perdidas, uma dupla com um chute de Flávio com rebote de Agnaldo pra defesa do goleiro Rodrigo e a outra, uma falta rasante cobrada por Gabriel Rapchan que o mesmo Rodrigo fez uma ótima defesa. O segundo tempo no entanto a maré virou quando, logo aos seis minutos, o craque do time jauense Júnior Palmares foi expulso por segundo amarelo após uma entrada feia num jogador do Leão da Noroeste. 

A expulsão obrigou o Galo da Comarca com um a menos a se defender até o final do jogo. E aí que eles apostaram mais ainda na catimba, na cera e em atrasar o jogo mais vezes enquanto o Bandeirante finalmente tava com a bola no chão e partiu com tudo pra cima pra tentar o empate. Até os gandulas sumiam do campo com a bola pra retardar o jogo e todos nós bandeirantinos ficamos muito revoltados com isso. Pra piorar, teve um pênalti claro não dado pro BEC quando Flávio foi desequilibrado dentro da área depois que um jogador do XV deu um pontapé nele com o pé direito.

Mas como diz aquele velho ditado, "água mole em pedra dura, tanto bate até que fura". O Bandeirante depois de tanto martelar a retranca jauense, foi recompensado (e o XV foi castigado pela catimba e a imensa cera) quando aos 43 minutos, Gabriel Bahia cabeceou uma bola na trave e no rebote o "substituto" João Vitor mandou a bola pro fundo da rede. Merecido empate quase no apagar das luzes, arrancado na empurrança e logo depois apartado de mais uma confusão que o time de Jaú tinha criado.

O jogo acabou com um ótimo e heróico resultado pro BEC, porém não tinha terminado o clima de tensão porquê os mesmos gandulas que escondiam as bolas, quase criaram uma pancadaria no banco do Bandeirante quando tavam "em cima" dos jogadores e da comissão técnica do Leão da Noroeste, postura lamentável e inaceitável tanto dos jogadores quanto dos gandulas do time jauense.

Agora é só pensar na quarta-feira quando é a vez do XV de Jaú visitar a Pedronera e ir atrás do resultado. Como o Bandeirante tem melhor campanha, um novo empate classifica o time de Birigui pras quartas de final enquanto qualquer vitória de cada um dos dois, classifica o vencedor desse jogo de quarta. 

Faltam só mais cinco batalhas rumo a A3. Pra cima deles Leão! Avante Bandeirante!
 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Motivos para achar que Bandeirante x Penapolense é um clássico maior do que muitos acreditam não ser.

Caiu o invicto! Bandeirante joga mal, perde a primeira no ano em Osvaldo Cruz e vai pro "tudo ou nada" na Pedronera quarta!

Não tá morto quem peleia! Bandeirante joga mal, perde pro Grêmio Prudente no Prudentão e outra vez apostará na Pedronera para conseguir o acesso!